Como otimizar a arquitetura do seu site para SEO [+ exemplos!]

Saiba como otimizar a arquitetura do seu site para SEO com essas práticas recomendadas, incluindo o uso de uma estrutura plana e a criação de grupos de tópicos.
Última atualização 1º de novembro de 2023

Ao aprimorar sites para otimização de mecanismos de pesquisa (SEO), a arquitetura do site é um dos elementos mais comuns que são negligenciados em favor da integração de palavras-chave ou da otimização de conteúdo.

A arquitetura do site é uma parte crucial do SEO técnico que pode afetar significativamente o desempenho orgânico do seu site. Não importa se você está começando a criar um site ou se já tem um, nunca é tarde demais para otimizar a arquitetura do seu site para SEO.

Neste artigo, discutiremos a importância da arquitetura do site para SEO e como otimizar seu site para melhorar a experiência do usuário e a rastreabilidade.

Continue lendo para saber mais, como:

O que é arquitetura de site?

A arquitetura do site (ou estrutura do site) refere-se à forma como as páginas do seu site são organizadas e conectadas. A arquitetura do site abrange tudo, desde a hierarquia da página até a forma como as páginas se conectam por meio de links internos.

Um site bem estruturado promove a fácil navegação do usuário e ajuda os rastreadores dos mecanismos de pesquisa a encontrar e indexar seu site para SEO.

Por que a arquitetura do site é importante para o SEO?

A arquitetura do site é essencial para o SEO por dois motivos principais: Experiência do usuário e capacidade de rastreamento.

Melhora a navegação e a experiência do usuário

Primeiro, a arquitetura do seu site influencia a forma como os usuários navegam nele. 

Uma boa arquitetura de site mantém as informações organizadas e fáceis de encontrar. Isso significa que os visitantes do site não precisam fazer muita pesquisa ou clicar para ir do ponto A ao ponto B.

É como escolher uma rota em um GPS - você prefere pegar a estrada menos complexa que o levará ao seu destino rapidamente ou dirigir por um caminho sinuoso e tortuoso que o levará ao seu destino "eventualmente"? Na maioria das vezes, as pessoas querem encontrar rapidamente o que precisam na Internet e não querem pegar a rota cênica de um site para obtê-lo. 

Um site bem estruturado aumenta a facilidade de uso e incentiva os usuários a permanecerem no site (e até mesmo a se converterem!). Além disso, o algoritmo de pesquisa do Google considera a experiência do usuário ao classificar os sites.

Ele torna os sites rastreáveis

Como um elemento de SEO técnico, a arquitetura do site também afeta a forma como os rastreadores dos mecanismos de pesquisa indexam o site.

Para classificar seu site adequadamente nas páginas de resultados de mecanismos de pesquisa (SERPs), o Google usa spiders de mecanismos de pesquisa para rastrear seu site em busca de informações sobre o contexto de cada página e as informações que ela apresenta. Em seguida, ele armazena essas informações em seu índice ao compilar os resultados da pesquisa.

Insights de especialistas Logotipo do Google

"Embora os resultados de pesquisa do Google sejam fornecidos em nível de página, o Google também gosta de ter uma noção da função que uma página desempenha no panorama geral do site."

Central de pesquisa do Google Fonte

A arquitetura otimizada do site facilita a movimentação das aranhas de uma página para outra e a compreensão de seu contexto. Se a arquitetura de um site for desorganizada e aleatória, os rastreadores terão mais dificuldade para indexar as páginas, o que resultará em classificações mais baixas nos mecanismos de pesquisa.

5 práticas recomendadas de arquitetura de sites (+ Exemplos)

Então, como você otimiza a arquitetura do site para SEO? É simples: siga estas cinco práticas recomendadas para a estrutura do site.

1. Use uma arquitetura de site plana

Nossa primeira prática recomendada de arquitetura de site é simples - literalmente. A melhor maneira de estruturar um site é mantê-lo simples, adotando uma arquitetura de site plana. 

Uma arquitetura de site plana significa que os usuários levam cerca de 3 a 4 cliques para chegar a qualquer página. Por exemplo, um usuário que navega em uma loja de roupas on-line pode seguir este caminho para encontrar um par de jeans:

Página inicialCategoria: MulheresSubcategoria: JeansItens

A categoria "Mulheres" no menu de navegação principal da American Eagle inclui subcategorias como "Tops" e "Jeans"

No exemplo acima, o usuário precisou de apenas quatro cliques para encontrar o que estava procurando. Essa estrutura do site facilita a navegação do usuário e promove uma ótima experiência. 

2. Mantenha sua estrutura de URL simples

Além de manter a estrutura da página simples, você também deve tornar a estrutura do URL do seu site fácil de seguir. À medida que os usuários navegam pelo seu site, eles devem ser capazes de identificar a página em que estão ou o caminho para chegar lá com base no URL.

Por exemplo, o exemplo de URL a seguir mostra claramente alguém pesquisando iPhones no site da Apple.

O URL inclui "apple.com/shop/buy-iphone"

A estrutura simples de URL também facilita a indexação de páginas pelos rastreadores da Web e a coleta de contexto referente à hierarquia de páginas e à estrutura geral do site. Como prática recomendada, garanta que os URLs das novas páginas sejam simples, fáceis de entender e reflitam com precisão a página.

3. Criar um mapa da arquitetura do site

Uma ótima maneira de melhorar ainda mais a navegação em seu site é desenvolver mapas de site em HTML e XML. Um mapa da arquitetura do site é um arquivo que mostra todas as páginas do seu site e como elas estão relacionadas.

O mapa do site URBN lista os links de página organizados por categoria, com links secundários recuados sob os links de página da categoria

Um mapa de arquitetura de site em HTML é voltado para o usuário e geralmente pode ser encontrado na parte superior dos sites, dentro do menu. Os mapas de sites em HTML permitem que os usuários visualizem uma página inteira dos URLs do seu site e os acessem a partir desse local.

O mapa do site XML do Levi lista os URLs para os rastreadores dos mecanismos de pesquisa

Enquanto isso, os mapas de arquitetura de sites XML são destinados aos rastreadores dos mecanismos de busca. Os sitemaps XML também mostram uma lista completa dos URLs de um site, mas são organizados de forma que os rastreadores possam percorrê-los facilmente e adicionar as informações ao índice para futuras classificações.

4. Use links internos

Os links internos são hiperlinks que conectam uma página do seu site a outra. Quando você vincula páginas entre si, envia sinais aos rastreadores dos mecanismos de busca de uma hierarquia de informações que transmite por que duas páginas estão conectadas.

Há dois tipos principais de links internos que os rastreadores analisam ao indexar sites: links de navegação e contextuais. Os links internos de navegação são hiperlinks permanentes que conectam as páginas principais a subcategorias (como American Eagle's MulheresJeans da American Eagle).

Parágrafo que inclui um link na frase "fatores de classificação"

Enquanto isso, os links contextuais aparecem no corpo do conteúdo da página, vinculando a página a outro conteúdo relacionado. Por exemplo, uma postagem de blog que menciona "fatores de SEO" pode vincular esse texto a uma página que detalha diferentes fatores de SEO.

Os links internos aprimoram a arquitetura do site para SEO, conectando páginas e detalhando caminhos pelos quais os usuários podem ir de uma página a outra. Eles não apenas ajudam na navegação, mas também mostram aos rastreadores por que as páginas estão relacionadas.

5. Desenvolver grupos de tópicos

Outra prática recomendada de arquitetura de site a ser lembrada (especialmente ao desenvolver novas páginas) é criar grupos de tópicos.

Os grupos de tópicos dividem suas páginas principais em subcategorias e estas em grupos adicionais. Além de expandir a amplitude do conteúdo do seu site, os topic clusters criam mais oportunidades para interligar páginas relevantes e manter os usuários no site por mais tempo.

A seção "Teens & YA" do menu da Barnes & Noble, mostrando subcategorias com links de página aninhados abaixo de cada uma

Por exemplo, a Barnes & Noble divide seus produtos em Teens & YA em subcategorias como Mais vendidos, Assuntos, Séries popularese assim por diante. Em seguida, eles dividem essas subcategorias ainda mais, criando uma vasta rede de conteúdo relacionado para os usuários navegarem.

A vinculação de páginas que abordam diferentes aspectos de um tópico ajuda os mecanismos de pesquisa a avaliar a experiência e a autoridade da sua empresa, permitindo que ela indexe e compreenda adequadamente a relação entre as páginas.

Comece hoje mesmo a desenvolver uma arquitetura de site amigável para SEO

Você está pronto para começar a criar um site com arquitetura amigável para SEO? Comece sua jornada de desenvolvimento web e SEO técnico com os especialistas em mecanismos de pesquisa da SEO.com.

Com anos de experiência e paixão por otimização, nossos estrategistas qualificados podem ajudá-lo a desenvolver uma arquitetura de site para SEO que tenha uma boa classificação e impressione os visitantes do seu site. Entre em contato conosco on-line para saber mais sobre nossos serviços técnicos de SEO e desenvolvimento da Web.

Vamos gerar resultados Juntos Arqueiro Verde